Informações

Dieta de eliminação

Dieta de eliminação

O que é uma dieta de eliminação?

Uma dieta de eliminação envolve a remoção de alimentos que contenham as proteínas glúten, encontradas no trigo ou caseína, encontradas no leite, ou ambas da dieta de uma pessoa com transtorno do espectro do autismo (TEA).

Para quem serve a dieta dietética de eliminação?

Qualquer pessoa com transtorno do espectro autista (TEA) pode seguir uma dieta de eliminação. Não há restrições de idade.

Para que é utilizada a dieta dietética de eliminação?

Os defensores das dietas de eliminação afirmam que essa terapia reduz as características do transtorno do espectro do autismo (TEA), minimizando a interrupção da função cerebral. Segundo a teoria, problemas com dieta e digestão podem causar perturbações cerebrais.

De onde vem a terapia dietética de eliminação?

Nas décadas de 1980 e 1990, sugeriu-se que pessoas com transtorno do espectro do autismo (TEA) não digeriam muito bem as proteínas alimentares, especialmente as proteínas caseína e glúten.

Com base nessa teoria, certas terapias foram desenvolvidas. Primeiro foram as dietas de eliminação. Após algumas dificuldades, a terapia enzimática digestiva foi desenvolvida como um tratamento alternativo para ajudar na digestão de proteínas.

Qual é a idéia por trás da terapia dietética de eliminação?

Nosso corpo possui substâncias químicas naturais chamadas "opióides", que afetam a dor de maneira semelhante à morfina. Algumas pessoas acreditam que o transtorno do espectro autista (TEA) é causado por muita atividade opióide no cérebro.

Quando as proteínas glúten e caseína não são digeridas adequadamente, elas liberam substâncias químicas chamadas exorfinas. As exorfinas podem acabar no sistema nervoso - às vezes é chamada de síndrome do intestino solto. A idéia é que, uma vez que esses produtos químicos estejam no corpo, eles causem um aumento na atividade dos opióides, o que interrompe o cérebro e, portanto, 'causa' o TEA.

Ao eliminar os alimentos que contêm glúten e caseína da dieta, essa terapia visa reduzir a atividade dos opióides no cérebro, reduzindo assim as características do TEA.

O que a terapia com dieta de eliminação envolve?

Essa terapia envolve eliminar completamente da dieta os alimentos que contêm glúten, caseína ou ambos. A terapia começa com uma revisão completa de toda a dieta da pessoa. Pode haver algum tempo envolvido na compra e preparação de alimentos para uma dieta de eliminação.

Considerações de custo

Algum custo pode estar envolvido nessa terapia se você precisar comprar alimentos sem glúten ou sem caseína.

A terapia dietética de eliminação funciona?

Há evidências limitadas para apoiar o uso de dietas de eliminação. Além disso, tem havido preocupações com a segurança de restringir as dietas infantis dessa maneira.

Quem pratica terapia de dieta de eliminação?

Embora você possa fazer essa terapia em casa, é melhor falar com seu médico de família ou pediatra ou nutricionista pediátrico antes de iniciar uma dieta de eliminação.

Educação, treinamento, apoio e envolvimento dos pais

Se seu filho está fazendo uma dieta de eliminação, você precisa escolher, comprar e preparar alimentos para a dieta.

Onde você pode encontrar um médico?

É melhor conversar com seu médico ou pediatra sobre dietas de eliminação ou consultar um nutricionista pediátrico. Você também pode conversar com o planejador do NDIA, o parceiro do NDIS para a primeira infância ou o parceiro de coordenação da área local do NDIS, se você tiver um.

Existem muitos tratamentos para o transtorno do espectro autista (TEA). Eles variam desde os baseados em comportamento e desenvolvimento até os baseados em medicina ou terapia alternativa. Nosso artigo sobre tipos de intervenções para crianças com TEA conduz você pelos principais tratamentos, para que você possa entender melhor as opções do seu filho.