Em formação

Convenção sobre os Direitos da Criança

Convenção sobre os Direitos da Criança

Você sabe o que são os Direitos da Criança? Você sabe quantos existem e quais direitos eles cobram? Em nosso site, mostramos a você o 42 Direitos Universais da Criança.

Eles são os Direitos da Criança incluídos na Convenção sobre os Direitos da Criança e aprovados pela Assembleia Geral das Nações Unidas em 20 de novembro de 1989.

Art. 1 Definição de criança
A Convenção se aplica a todas as pessoas menores de 18 anos.

Art. 2 Não discriminação
Todas as crianças têm todos os direitos previstos na Convenção: não importa de onde você seja, nem seu sexo ou cor de pele, nem que idioma você fala, nem a situação econômica de sua família, nem suas crenças ou de seus pais nem que você sofra de alguma deficiência.

Art. 3 O melhor interesse da criança
Quando as autoridades, ou adultos, tomam decisões relacionadas a você, devem fazer o que é melhor para o seu desenvolvimento e bem-estar.

Art. 4 Aplicação de direitos
Os governos (e autoridades regionais e locais) devem fazer cumprir todos os direitos contidos na Convenção. Devem ajudar sua família a garantir seus direitos e também colaborar com outros países para que eles sejam cumpridos em todo o mundo.

Art. 5 Direção e orientação dos pais
As autoridades devem respeitar seus pais e todos os responsáveis ​​por sua educação. Sua família tem a responsabilidade de ajudá-lo a exercer seus direitos.

Art.6 Sobrevivência e desenvolvimento
Todos os meninos e meninas têm direito à vida. Os governos devem fazer todo o possível para garantir sua sobrevivência e desenvolvimento.

Art.7 Nome e nacionalidade
Ao nascer, você tem o direito de ser inscrito em um cartório e de receber um nome e uma nacionalidade, de conhecer seus pais e de ser cuidado por eles.

Art.8 Identidade
As autoridades têm a obrigação de proteger sua identidade, nome, nacionalidade e relações familiares.

Art.9 Separação dos pais
Nenhum menino ou menina deve ser separado de seus pais, a menos que seja para seu próprio bem. No caso de seu pai e sua mãe estarem separados, você tem o direito de manter contato com ambos facilmente.

Art.10 Reunião de família
Se, por qualquer motivo, você mora em um país e seus pais em outro, você tem o direito de entrar no país onde seus pais estão e se encontrar com eles, ou que seus pais se encontrem com você.

Art.11 Transferências ilegais e retenções na fonte
As autoridades devem impedir que você seja transferido ilegalmente para outro país ou seja detido ilegalmente.

Art.12 A opinião de meninos, meninas e jovens
Tem o direito de ter uma opinião e de que essa opinião, consoante a sua idade e maturidade, seja tida em consideração quando os adultos vão tomar uma decisão que o afecte.

Art.13 Liberdade de expressão
Você tem o direito de expressar livremente suas opiniões, receber e divulgar informações e ideias de todo tipo, desde que não contrariem os direitos de outras pessoas.

Art.14 Liberdade de pensamento, consciência e religião
As autoridades devem respeitar seu direito à liberdade de pensamento, consciência e religião. Seus pais poderão aconselhá-lo sobre o que é melhor.

Art.15 Liberdade de associação
Você pode se associar livremente, criar associações e encontrar-se pacificamente com outros meninos e meninas, desde que essas atividades não sejam contra os direitos de outras pessoas.

Art.16 Proteção da privacidade e da vida privada
Tem direito a uma vida privada própria, a que se respeite a vida privada da sua família e a privacidade do seu lar, a não ter correspondência aberta e ninguém para atacar a sua boa imagem.

Art.17 Acesso a informações adequadas
Você tem direito a receber informações por meio de livros, jornais, rádio, televisão, internet ... principalmente informações importantes para o seu bem-estar e desenvolvimento. Os adultos cuidarão para que esta informação seja adequada.

Art.18 As responsabilidades dos pais
Seu pai e sua mãe são responsáveis ​​por sua educação e desenvolvimento e devem agir tendo em mente os seus interesses. As autoridades ajudarão os pais nessas tarefas, apoiando-os quando necessário.

Art.19 Proteção contra abuso e maus tratos
As autoridades devem protegê-lo de maus tratos, abusos e violência, também daqueles que vêm de seus pais ou responsáveis ​​legais.

Art.20 Proteção de crianças privadas de sua família
Você tem direito a proteção especial e ajuda se não tiver pais ou se eles não estiverem com você. Essa ajuda levará em consideração sua origem cultural ou étnica.

Art.21 Adoção
No caso de adoção, o bem-estar da criança deve ser sempre levado em consideração, acima de tudo.

Art.22 Crianças refugiadas
Crianças e jovens refugiados (que foram forçados a deixar seu país devido à guerra ou outras circunstâncias) estarão sujeitos a proteção especial. As autoridades devem colaborar com as organizações que as ajudam e protegem.

Art.23 Crianças com deficiência
Se sofre de uma deficiência física ou mental, tem direito a cuidados e atenção especiais que lhe garantam a sua educação e formação para o ajudar a desfrutar de uma vida plena.

Art.24 Saúde e serviços de saúde
Você tem o direito de desfrutar do mais alto nível de saúde possível (que inclui água potável, boa higiene e alimentação) e de receber atendimento médico quando estiver doente. Os governos devem cooperar com os de outros países para tornar esse direito uma realidade em todo o mundo.

Art.25 Revisão das condições de detenção
Se você está internado ou internado em um estabelecimento para se proteger ou curar uma doença física ou mental, sua situação deve ser revista periodicamente para verificar se a internação é adequada e não dura mais do que o necessário.

Art.26 Segurança social
Você e sua família têm direito a benefícios de ajuda governamental e seguridade social quando seus recursos são escassos.

Art.27 O padrão de vida
Você tem direito a um padrão de vida adequado ao seu desenvolvimento físico, mental, espiritual, moral e social. Seus pais são responsáveis ​​por garantir que você tenha o que precisa para viver de maneira digna (especialmente moradia, alimentação e roupas). Se eles não podem fornecer, as autoridades devem ajudá-los.

Art.28 Educação
Você tem direito à educação. A educação primária deve ser obrigatória e gratuita, e você deve ter instalações para poder fazer o ensino médio ou ir para a universidade. Os governos dos países devem colaborar para que isso seja uma realidade em todo o mundo. As punições na escola não devem ser humilhantes ou indignas.

Art.29 Os objetivos da educação
A educação deve ter como objetivo o desenvolvimento de sua personalidade, habilidades e habilidades mentais e físicas da melhor maneira possível. Você deve se preparar para ser uma pessoa que respeita as outras pessoas, é responsável, pacífica e que respeita o meio ambiente em uma sociedade livre.

Art.30 Crianças de comunidades minoritárias e indígenas
Se você pertence a uma minoria étnica ou religiosa, seu direito de viver de acordo com sua cultura, praticar sua religião e falar sua própria língua deve ser respeitado.

Art.31 Lazer e atividades recreativas e culturais
Você tem direito ao lazer, lazer e atividades recreativas e culturais.

Art. 32 Trabalho infantil
Você tem o direito de ser protegido contra trabalhos que sejam perigosos para sua saúde ou que o impeçam de ir à escola. Você não pode trabalhar até atingir a idade mínima e, se o fizer, as condições adequadas devem ser atendidas nas horas e condições de trabalho.

Art.33. O uso de drogas ilegais
Você tem o direito de ser protegido contra drogas ilegais e tráfico de drogas.

Art.34 Exploração sexual
As autoridades devem protegê-lo contra a exploração e o abuso sexual, incluindo a prostituição e a participação em programas ou materiais pornográficos.

Art.35 Venda e sequestro de crianças
Os governos devem tomar todas as medidas necessárias para prevenir a venda, tráfico e sequestro de crianças.

Art.36 Outras formas de exploração
Você tem o direito de ser protegido contra outras formas de exploração que sejam prejudiciais ao seu bem-estar.

Art.37 Tortura e privação de liberdade
Você não será submetido a tortura ou outro tratamento ou punição cruel. Se você cometeu um crime, não será condenado à morte ou prisão perpétua. Se você for julgado e considerado culpado, você só deve ser admitido em um estabelecimento como último recurso e apenas o tempo mínimo para cumprir sua punição. Você nunca deve estar nas mesmas prisões que os adultos e terá o direito de manter contato com sua família.

Art.38 Meninos e meninas em conflitos armados
Em tempos de guerra, você não pode ser recrutado como soldado ou participar de combates. Meninos e meninas têm direito a proteção especial em caso de conflito.

Art.39 Recuperação e reintegração social
Se você sofreu abuso, exploração, abandono ou esteve em guerra, tem o direito de ser cuidado para se recuperar física, social e psicologicamente.

Art. 40. A aplicação da justiça aos menores
Você tem o direito de se defender com todas as garantias quando o acusarem de ter cometido um crime. Os juízes e advogados devem ser especialmente cuidadosos ao julgar menores de 18 anos, e as leis devem estabelecer uma idade mínima antes da qual eles não possam ser julgados como se fossem adultos.

Art.41 A lei mais favorável
Se houver outras leis além da Convenção que podem ser aplicadas em um caso que o afeta, aquela que for mais favorável para você sempre se aplicará.

Art.42 Divulgação da Convenção
Você tem o direito de conhecer os direitos contidos nesta Convenção. Os governos têm o dever de divulgá-lo entre crianças, jovens e adultos. NOTA: Os artigos 43 a 54 explicam como os governos e organizações internacionais como o UNICEF devem colaborar para que os direitos acima sejam cumpridos. Eles não refletem mais direitos, portanto, não aparecem nesta versão condensada.

Você pode ler mais artigos semelhantes a Convenção sobre os Direitos da Criança, na categoria Direitos da Criança no local.


Vídeo: Aulas Grátis de Direitos Humanos - Convenção sobre os Direitos da Criança - Introdução (Janeiro 2022).