Informações

Profissionais: ajudando famílias com vulnerabilidades

Profissionais: ajudando famílias com vulnerabilidades

O que é vulnerabilidade?

Às vezes, circunstâncias pessoais, familiares ou comunitárias ou circunstâncias relacionadas a sistemas sociais e econômicos podem colocar sob pressão o bem-estar de famílias e crianças.

Chamamos essas circunstâncias de 'vulnerabilidades'. Isso significa que algo sobre a criança, pai, família, comunidade ou sistema está criando um risco de problemas de saúde física ou mental.

Exemplos de circunstâncias que podem levar à vulnerabilidade são pobreza, pais solteiros, desemprego, problemas de relacionamento, doença, realocação familiar frequente, violência familiar, uso de álcool e outras drogas, racismo e outras formas de discriminação e isolamento social.

A maioria das famílias é vulnerável em algum estágio, e algumas vulnerabilidades podem ter efeitos a longo prazo. Por exemplo, dificuldades emocionais e comportamentais no início da vida podem criar riscos para problemas na adolescência e na idade adulta. Esses problemas incluem baixo desempenho acadêmico, problemas de relacionamento e crime.

Estar exposto ao risco nem sempre leva a maus resultados. Os relacionamentos seguros e amorosos são um amortecedor essencial contra a vulnerabilidade. Se você puder ajudar os pais a desenvolver esses relacionamentos amorosos com os filhos, isso poderá diminuir bastante o risco de vulnerabilidade das crianças. Essa ajuda pode ser apoio emocional e prático, oportunidades de emprego, atividades comunitárias voltadas para a família e outros serviços familiares.

Ajudando famílias com vulnerabilidades

Todas as famílias são diferentes e únicas, e o que funciona para um pode não funcionar para outro. A ajuda às famílias precisa ser adaptada às circunstâncias familiares individuais e precisa ser desenvolvida em parceria com os pais. Isso é chamado de abordagem centrada na família.

Usando esse tipo de abordagem, você pode:

  • crie um ambiente seguro onde as famílias aprendam a confiar em você
  • ajude as famílias que enfrentam vulnerabilidades e reduza o risco para crianças
  • estenda a mão para famílias que não estendem a mão para você
  • colocar as famílias em contato com recursos úteis
  • dar conselhos e informações precisas de maneira sensível
  • apoiar as famílias em tempos de mudança.

Uma comunicação respeitosa e eficaz é essencial para entender as circunstâncias familiares individuais e promover parcerias.

Atingindo famílias com vulnerabilidades

Famílias com vulnerabilidades geralmente sofrem pressões financeiras ou de tempo. Isso pode significar que eles podem não ser capazes de acessar serviços ou ter tempo ou dinheiro para usá-los, portanto, talvez você não os veja com muita frequência. Mesmo que eles usem seu serviço, pode ser difícil fazer conexões com as famílias porque todos estão muito ocupados.

E famílias com vulnerabilidades às vezes podem não procurar ajuda porque se sentem intimidadas ou podem se preocupar com o fato de as pessoas acharem que não conseguem lidar.

Aqui estão algumas sugestões de maneiras de alcançar as famílias:

  • Garanta que seu serviço faça com que todas as famílias se sintam seguras e confortáveis. Por exemplo, tenha uma pessoa da equipe que possa receber os pais quando eles chegarem para um compromisso.
  • Seja eficiente com o tempo. Ajustar sua programação de acordo com a disponibilidade dos pais e estar preparado quando você se conecta, pode facilitar para as famílias pressionadas pelo tempo.
  • Seja flexível na maneira de se comunicar com os pais. Por exemplo, use o telefone, e-mails, boletins e reuniões presenciais.
  • Forneça recursos acessíveis e adequados para os pais. Por exemplo, os recursos disponíveis nos idiomas que os pais do seu programa podem ler?
  • Se os pais estiverem separados, procure maneiras de se comunicar com os dois e negocie isso com os dois, se possível.
Muitas famílias não sabem como ou onde obter ajuda. Você pode ser um excelente elo entre as famílias que enfrentam dificuldades e a ajuda de que precisam.

Trabalhando com famílias com vulnerabilidades

Quando você trabalha com famílias com vulnerabilidades, é importante concentre-se nos pontos fortes da família e tenha contato positivo com os paise não apenas se comunique quando houver um problema. Por exemplo, é ótimo se você puder fazer uma ligação ou entrar em contato quando algo correr bem para a família.

Depois de criar bons relacionamentos com as famílias, é muito mais fácil criar e resolver dificuldades.

UMA foco em objetivos compartilhados ajudará você e seus pais a trabalhar em parceria para resolver problemas. Por exemplo, seu objetivo compartilhado pode ser garantir a saúde, a segurança ou o bem-estar de uma criança. Também pode ajudar se você expressar confiança em que você e os pais podem encontrar uma solução.

UMA abordagem simples de solução de problemas também pode ajudá-lo a trabalhar em parceria com os pais. Veja como usar essa abordagem:

  • Esclareça a situação ou problema, ou a preocupação dos pais.
  • Pergunte aos pais o que eles já fizeram para tentar resolver o problema, o que deu certo, o que não deu e o que ficou no caminho. Dessa forma, você obterá os benefícios das experiências dos pais, e eles sentirão que você respeita e valoriza o que eles estão fazendo.
  • Faça um brainstorming de soluções possíveis, incentivando todos a apresentar soluções possíveis.
  • Juntos, trabalhem os prós e os contras de todas as soluções que você apresentou.
  • Juntos, decidam sobre a melhor solução.
  • Discuta o que os pais podem precisar para experimentar a solução - por exemplo, folhas de dicas, números de telefone para agências comunitárias ou linhas telefônicas.
  • Revise regularmente o progresso para resolver o problema. Isso significa reservar um tempo para se reunir, por telefone ou pessoalmente, para discutir como estão as coisas.
Fazer algo cedo, quando houver um problema, pode ajudar a evitar mais problemas mais tarde. Por exemplo, ajudar os pais a usar estratégias parentais positivas pode reduzir o risco de os filhos terem problemas de comportamento mais tarde na vida.

Fornecer conselhos e informações precisas e sensíveis

Às vezes, você pode ajudar as famílias, fornecendo informações precisas de maneira sensível.

Essas dicas podem ajudar quando os pais pedirem informações ou conselhos:

  • Tranquilize os pais de que não há problema em procurar ajuda.
  • Verifique se todas as informações que você oferece são precisas.
  • Seja honesto sobre as limitações de seu papel e não sinta que precisa saber as respostas. Ajude onde puder e encaminhe os pais a alguém ou a outro lugar quando não puder.
  • Crie sua consciência das redes comunitárias para que você saiba quem ou onde pode indicar os pais. Crie uma biblioteca de recursos atualizados para funcionários e pais e torne-os facilmente acessíveis aos pais.