Em formação

Como falar com uma criança zangada e fazer com que nos ouçam

Como falar com uma criança zangada e fazer com que nos ouçam

Rara é a criança que nunca teve uma birra ou uma birra. Nesses casos de explosão de raiva, sabemos que não é possível negociar, explicar ou discutir. A raiva os impede de ouvir o que dizemos a eles, então não há escolha a não ser suportar o aguaceiro e tentar não prejudicar os outros ou a si próprios.

Mas o que acontece com todos esses momentos de raiva na criança? Reagimos como devemos? É bem possível que quando a criança se irrita com alguma coisa e chora, levanta a voz ou mesmo atira um objeto, tenhamos a tendência de perder a paciência, gritamos com ela, batemos nela ou a punimos. Mas antes de nos deixarmos levar pela raiva, Por que não colocamos em prática essas dicas positivas de disciplina? Eles são muito úteis para falar com uma criança zangada e fazer com que ela nos escute.

Nos últimos anos, fala-se cada vez mais sobre disciplina positiva, eles estão técnicas e estratégias para educar nossos filhos impor regras e limites, mas evitar autoritarismos, gritos, palmadas, castigos ... Trata-se de educar a criança no respeito e no carinho, sem esquecer, é claro, a disciplina. Muitos ainda pensam que espancar é básico na educação e que não há problema em gritar com crianças. Se você é um deles, basta tentar ver a diferença entre um modelo educacional e outro.

As crianças têm suas emoções na superfície, desde cedo lhes falta o autocontrole que temos, ou que deveríamos ter, os adultos. Por causa disso, eles podem ter mais explosões de raiva ou mais momentos de raiva e frustração e não precisam ter aquele acesso de raiva de deitar no chão, gritando e chutando.

Esses momentos de raiva na criança podem nos fazer perder a paciência e também nos deixar levar pelas emoções, enfim, há uma série de dicas que pedagogos e especialistas nos dão para evitar que esse começo e fazer com que a criança nos preste atenção. se eles estão com raiva:

- Dê um exemplo: Em vez de gritar se a criança estiver gritando, espancá-la se ela tiver jogado algo ou sacudi-la se ela bater na irmã, devemos ser os primeiros a lidar com a raiva. Se gritarmos e fizermos gestos violentos, a criança estará aprendendo com nosso comportamento e nos imitará em seus momentos de raiva. Se em vez de gritar pedirmos às crianças que baixem a voz: "Não te entendo assim, diga-me o que te passa sem gritar e tentamos encontrar uma solução", a tensão do momento vai diminuir e será mais fácil discutir com ele.

- Ouvir: seu filho só está tentando te falar o desconforto dele com alguma coisa, pode fazer isso gritando ou chorando e isso te deixa desesperado. Mas, no final das contas, se você ficar calmo, se abaixe e peça que ele explique o que está acontecendo com ele de uma forma calma, ele se sentirá ouvido e cuidado, e o nível de raiva diminuirá conforme você lhe der soluções ou remediar o que aconteceu. Trata-se de responder com carinho e mostrar interesse fará com que a criança responda positivamente.

- Desdramatizar: Se seu filho fica chateado com coisas sem importância regularmente, não dê a ele. Não preste muita atenção aos caprichos que ele possa ter e não fique muito zangado com algo sem importância.

- Controle a agressividade: Se a criança perder os nervos totalmente e começar a bater, segure seus braços e, olhando-a nos olhos, diga que você não vai permitir esse tipo de comportamento. Fique firme e forte.

- Respiração profunda: Quando a criança zangada se recusa a fazer o que pedimos em vez de responder gritando "EU TE DISSE DOZE VEZES PARA PEGAR OS SEUS BRINQUEDOS", respire fundo ou afaste-se por um segundo e volte com calma. Use a disciplina positiva: "Tudo bem, você decidiu não pegá-los, mas não poderá brincar com eles mais tarde." São consequências de seus atos que a criança assimilará e evitarão que o dia a dia seja um grito contínuo de uns para os outros.

- Fala com carinho: Explique que você entende o que está acontecendo com ele, que às vezes você também se sente irritado e cansado e tenta encontrar uma solução para a reclamação ou raiva. Falar calma e suavemente com seu filho ajuda a acalmar a raiva da criança e a chamar sua atenção. Pode até fazer uma mímica, uma carícia, um abraço ... só pode estar chamando a atenção porque exige carinho.

-Oferecer alternativas: Se a raiva da criança aumentar, devemos oferecer outra atividade para entretê-la antes que o grande acesso de raiva estourar.

Você pode ler mais artigos semelhantes a Como falar com uma criança zangada e fazer com que nos ouçam, na categoria de Conduta no local.


Vídeo: 15 SINAIS de AUTISMO LEVE I MARIA CLAUDIA BRITO (Julho 2021).