Informações

Aprendendo sobre corpos e limites pessoais: crianças com TEA

Aprendendo sobre corpos e limites pessoais: crianças com TEA

Corpos e partes do corpo: ensinando crianças com TEA

Se você ensinar seu filho os nomes de partes do corpo 'privadas' ao mesmo tempo que outras partes do corpo, ele aprenderá que também são partes do corpo, como dedos dos pés e braços.

É melhor usar termos formais como 'vulva' ou 'pênis' para ensinar partes do corpo privadas. Mas também é uma boa idéia ensinar seu filho outros nomes informais para partes do corpo, que ela pode ouvir na escola - por exemplo, 'peitos' para seios.

Aqui estão algumas dicas que podem ajudar você a ensinar seu filho sobre partes do corpo:

  • Use momentos do dia a dia: por exemplo, a hora do banho ou enquanto você ajuda seu filho a se vestir são boas oportunidades para introduzir os nomes das partes do corpo.
  • Veja um livro: você pode usar as gravuras para ajudar seu filho a aprender os nomes das partes do corpo e a entender as diferenças entre meninos e meninas.
  • Cante músicas: músicas como 'Cabeça, ombros, joelhos e dedos dos pés' são uma maneira divertida para as crianças aprenderem partes do corpo.
  • Jogar: você pode adicionar nomes de partes do corpo a um jogo de que seu filho goste, como fazer cócegas - por exemplo, 'Agora vou fazer cócegas nos dedos dos pés!'
  • Use bonecas com partes do corpo realistas: você pode nomear as partes do corpo quando estiver brincando com seu filho.
  • Colorir uma imagem: seu filho pode gostar de colorir imagens ou desenhos de diferentes partes do corpo enquanto você os rotula juntos.
  • Use suportes visuais, como Social Stories ™.

Corpos de meninos e meninas

Ver fotos em livros é uma boa maneira de ensinar seu filho sobre a diferença entre meninos e meninas e como os corpos mudam à medida que você cresce.

Quando você olha as figuras, pode mostrar ao seu filho as diferenças entre meninos e meninas e as diferenças entre o corpo de uma criança e o corpo de um adulto.

Você também pode mostrar fotos de seu filho em diferentes idades.

As crianças com TEA podem ter dificuldade em imaginar como algo pode se aplicar a elas, para que possa ajudar a falar sobre o corpo do seu filho. Por exemplo, "Quando você envelhece, você cresce o cabelo como o papai".

Crianças e adolescentes com TEA podem precisar de mais tempo para entender que seus corpos mudarão na puberdade. Você pode ajudar seu filho a se acostumar com a idéia iniciando os preparativos mais cedo.

Partes do corpo público versus privado

É importante que seu filho com transtorno do espectro do autismo (TEA) entenda a diferença entre partes públicas e privadas do corpo. Isso ajudará seu filho a entender o que fazer em privado, mas não em público.

Você pode começar com a ideia de nu versus vestido.

A hora do banho é a hora ideal para fazer isso. Dá a você a oportunidade de conversar sobre quando é bom ficar nu e quando você precisa usar roupas. Por exemplo, 'Não há problema em ficar nu na banheira ou no chuveiro' ou 'Preciso usar roupas quando sair do meu quarto'. Você também pode usar bonecas ou figuras para ajudar.

Você também pode fazer uma lista com seu filho quando não há problema em ficar nu na frente de outras pessoas ou quando não há problema em ver outras pessoas nuas - por exemplo, quando seu filho está sendo trocado por nadar. Pode ser uma lista escrita ou fotos de lugares como o vestiário.

Você também pode falar sobre o que fazer em público e o que deve fazer em particular. Por exemplo, 'Quando eu precisar ir ao banheiro, devo fechar a porta'.

As programações visuais podem ajudar com isso - por exemplo, você pode ter fotos de seu filho entrando no banheiro, fechando a porta, usando o banheiro, lavando as mãos e, finalmente, abrindo a porta novamente e saindo. É uma boa ideia manter a programação em um local fácil para o seu filho ver, como próximo à pia.

Limites pessoais e segurança: bom toque e mau toque

Você também pode ensinar seu filho com transtorno do espectro do autismo (TEA) algumas habilidades básicas de segurança pessoal apropriadas para a idade dela. Isso inclui conhecer a diferença entre 'bom toque' e 'toque ruim'.

O comportamento pode ser bom ou ruim, dependendo da situação. Por exemplo, o médico do seu filho pode precisar verificar todas as partes do corpo do seu filho, não apenas as públicas. Outro exemplo é abraços. Um abraço de um colega de classe é bom, mas um abraço de um estranho não é.

Você pode fazer uma regra geral de que uma pessoa maior ou mais velha não deve tocar as partes íntimas de uma criança, a menos que seja para mantê-la limpa - por exemplo, lavá-la no banho - ou saudável - por exemplo, um médico examinando uma criança.

Suporte visual pode ser útil para explicar essas diferenças. Por exemplo, você pode usar a imagem de um abraço de um amigo com uma marca verde, versus a imagem de um abraço de um estranho com uma cruz vermelha. Fotografias claras de comportamento e toque apropriados também podem ser úteis.

Limites pessoais e segurança: toque indesejado

Algumas crianças com TEA não gostam de contato físico, e tudo bem.

Junto com o toque bom e ruim, você também pode ensinar seu filho sobre o toque indesejado. Por exemplo, se seu filho não quer um abraço de um parente, ele pode aprender maneiras educadas de dizer não. Isso pode incluir apenas dizer 'não, obrigado', estendendo a mão para apertar, ou segurando a mão para dar mais cinco.

Se você estiver preocupado em ofender a família e os amigos, informe-os de que você está ensinando a seu filho habilidades básicas de segurança sobre o corpo dela, incluindo o que fazer com o toque indesejado.

Círculo de amigos

A atividade do círculo de amigos pode ajudar as crianças a entender os limites e a segurança pessoais e de outras pessoas.

Nesta atividade, você desenha seu filho no centro com círculos ao redor dele. A família é a mais próxima e os estrangeiros mais distantes. Veja como conversar sobre os círculos com seu filho:

  • Família: estas são as pessoas que moram em casa comigo.
  • Família extensa: essas são as pessoas que são minha família, mas não moram comigo em minha casa - por exemplo, minha avó, avô, tia, tio e primos.
  • Amigos: um amigo é alguém que eu conheço muito bem. Meus amigos se preocupam comigo e eu também. Eu confio nos meus amigos e eles confiam em mim.
  • Conhecimentos: há uma diferença entre um conhecido e um amigo. Um conhecido é alguém cujo nome eu sei e que vejo de vez em quando. Eu me sinto confortável com os conhecidos. Um conhecido pode ser amigo de um membro da família.
  • Professores: são as pessoas que ficam na frente da turma na escola e me ensinam coisas.
  • Ajudantes: essas são as pessoas que ajudam nas coisas - por exemplo, um treinador de esportes em um clube.
  • Servidores: são as pessoas que trabalham em lojas, cafés, restaurantes ou lojas de roupas. O trabalho deles é atender clientes como eu.
  • Estranhos: um estranho é alguém que eu não conheço. Eu não sei o nome de um estranho.

Você pode conversar com seu filho sobre quem cai em cada círculo. Que tipo de comportamento pode ser bom em cada círculo? Por exemplo, que pessoas seria bom beijar ou abraçar?

Ensinar seu filho sobre corpos e limites pessoais é como ensinar qualquer outra habilidade a seu filho. Você precisa ser consistente e dar ao seu filho muitas oportunidades para praticar.